28 março 2007

A verdadeira história de sherlock holmes

Ainda sob a infeliz personalidade de joão ratão, o joão ratão foi ao médico para fazer uma lavagem ao estômago. o médico lavou-lhe o estômago e perguntou "caro amigo, como é que isto aconteceu?" e o joão ratão contou-lhe tudo aquilo que já sabemos. O médico ficou muitíssimo impressionado e perguntou O que é que vai fazer a partir de agora para escapar às garras da malvada carochinha? elementar meu caro watson, disse o joão ratão ao dr. watson, vou-me transformar em sherlock holmes. E assim foi: mal o joão ratão comprou um violino, um boné, uma lupa e um cachimbo, plim! transformou-se logo em sherlock holmes. Depois disso foi de novo ao consultório do dr. watson e convidou: caro amigo quer vir morar comigo para assistir e relatar os meus extraordinários casos? O dr. watson ficou muito contente e disse que sim. Já iam a sair do consultório quando o sherlock holmes reparou na pena que estava no tinteiro em cima da secretária do dr. watson. Pegou na pena, olhou com atenção, cheirou-a e disse: hum! uma pena perfumada. Pediu licença ao dr. watson, pôs a pena no bolso e foram os três para casa de sherlock holmes. Nesse dia sherlock holmes ficou de muito mau humor e adormeceu no sofá a meditar e a fumar o seu cachimbo de ópio, por isso o dr watson também foi cedo para a cama. No dia seguinte de manhã, mal sherlock holmes acordou foi logo chamar o dr. watson e disse "caro amigo temos que nos despachar e ir já já a casa da avozinha". O dr. watson ainda perguntou mas porquê? mas o sherlock holmes não lhe disse, e lá foram. Andaram, andaram, e quase ao cair da tarde chegaram a casa da avozinha. Viram logo que havia festa e ficaram muito contentes. O Sherlock holmes entrou a correr no salão de baile e dirigiu-se de imediato a uma linda senhora que estava sentada ao fundo do salão. Era uma senhora realmente muito bonita e muito elegante no seu longo vestido pied-de-coq a fazer conjunto com um belo chapéu de penas douradas. Sherlock holmes, sentando-se ao lado dela disse: Finalmente encontrei-te, galinha dos ovos de ouro!... ou devo chamar-te cinderela? Toda a gente ficou muito estupefacta, e o dr. watson não parava de perguntar: como é que a descobriu?, como é que a descobriu?, como é que a descobriu?, etc?, etc?, etc?, por isso o sherlock holmes disse: elementar meu caro watson, e passou a explicar o seu brilhante raciocínio baseado em indícios e factos:

(o verdadeiro raciocínio de sherlock holmes)

Primeiro havia a pena perfumada. Comecei por pensar: pena, galinha, galinha, galo, galo, pied-de-coq. Depois fui mais longe e pensei: pena perfumada, chapéu de penas, chapéu de penas, mulher, mulher de chapéu, rica, rica, festa, festa, casa da avozinha. Pronto, vi logo que tínhamos de vir a casa da avozinha procurar uma senhora vestida com um fato pied-de-coq e um chapéu de penas. E depois fui ainda mais longe e concluí que ela agora tinha que se chamar cinderela. Porquê? Pensem comigo: a galinha transformou-se ou não se transformou? Sim. E transformou-se de quê em quê? transformou-se de reles galinha numa elegante senhora. Pois bem, se tomarmos em conta apenas os elementos essessenciais, com o que é que ficamos? Ficamos com "Sim...de reles...". Mas "sim...de reles" seria um nome muito muito feio e nada feminino, donde a galinha procedeu a uma aglomeração, não, a uma condensação, não, a uma... bem, a uma daquelas coisas que faz evoluir uma língua, e daí resultou um nome bonito e elegante: Cinderela. E agora passo-lhe a palavra e ela que nos conte.

4 Comments:

At 28 março, 2007 23:14, Blogger legivel said...

O VERDADEIRO RACIOCÍNIO DA CINDERLA

Eu, Cinderela das Neves, casada com o Príncipe Desencantado da Vida, residentes na Charneca da Caparica, declaro para todos os efeitos legais que hoje não tenho nada para vos contar. Aliás, a minha história é tão conhecida tão conhecida, que até as crianças que ainda não nasceram, tapam os ouvidos nas barrigas das mães para não as ouvirem enquanto elas decoram a minha história para a contarem quando elas sairem cá para fora. A minha história "tem tantas barbas", cabelos, perucas e outros apêndices capilares que todos os cabeleireiros e barbeiros deste mundo, não chegavam para os cortar. Perguntem ao Sherlóque Olmes e ao Doutor Vatson, se não é verdade, que eles também a sabem de cor e salteado... Ah! e eles é que são os raciocinadores de serviço....
Ao dispor, a vossa

Cinderela das Neves*

* Em trânsito na Avenida das Naus, na carruagem abóbora-metalizada.

 
At 31 março, 2007 22:21, Blogger lélé said...

Lia, qual é a droga? Não, já sei, caiste dentro da pia baptismal, onde o safado do padre a guardava sabendo que, ali, nem o Sr Sherlock da judiciária a consguiria encontrar... Mas tu encontraste e o gajo lixou-se, que ficou sem ela...

 
At 10 maio, 2007 16:51, Blogger Debaixo do Bulcão said...

Ainda não tinha agradecido a visita ao blog Debaixo do Bulcão (e o poema), pois não?
Pronto, agradeço agora.
Tenho, no entanto, que fazer uma reclamação. É que, quando me visitam, eu costumo ir ver os blogues da pessoa, e tal, depois escolho os que gosto mais (ou desgosto menos, quando é só por cortesia, mas isso felizmente é raro).
Neste caso, fiquei sem opções a não ser adicionar TODOS. Uns ficaram no blog Debaixo do Bulcão, outros no Coisitas do Vitorino.
(É que gostei muito...)
E a reclamação? Ah, pois. É que me deu mais trabalho do que eu estava preparado para ter.
Mas é sempre bom ter este tipo de trabalho.
Irei passando por cá!

António Vitorino

 
At 17 maio, 2007 23:18, Blogger Nélia said...

Caro(a)s Bloggers,


A NEGRA TINTA EDITORIAL tem o grato prazer de lançar a obra “CÂMARA ESCURA (revelação), do poeta Joaquim Amândio Santos, com prefácio de António Lobo Xavier.

Sendo esta obra mais um trabalho nascido de um escritor cuja carreira foi lançada na blogosfera, a exemplo das edições previstas e possíveis no futuro próximo desta editora, será importante contarmos com a honra da presença de bloggers nas diversas acções de lançamento da obra.

Nesse sentido, solicitávamos indicação de morada ou preferência por receber o convite por mail para negratinta@gmail.com, bem como qual dos eventos escolhem para nos honrar com a sua presença.

Lançamento e Apresentações:

31 de Maio Funchal
8 de Junho Penafiel
14 de Junho FNAC Norteshopping, Porto
28 de Junho FNAC Chiado, Lisboa
5 de Julho FNAC Coimbra


Aproveitámos ainda para solicitar que qualquer manuscrito que entendam colocar à consideração desta editora para possível publicação, seja enviado por este mail, ao meu cuidado, estando previsto editarmos até 4 obras, nascidas na blogosfera, até Março de 2008.

Saudações Literárias,

Nélia Maria Pereira
Edições e Comunicação
NEGRA TINTA EDITORIAL

 

Enviar um comentário

<< Home